Mountainbiking recommended route

Cyclin'Portugal Centre of Açor Mountain - Coja (P34 - Black)

Mountainbiking
Responsible for this content
Aldeias do Xisto Verified partner  Explorers Choice 
  • Açor Mountain MTB Centre
    / Açor Mountain MTB Centre
    Photo: Agnelo Quelhas, Aldeias do Xisto
  • / Açor Mountain MTB Centre
    Photo: Agnelo Quelhas, Aldeias do Xisto
  • / Açor Mountain MTB Centre
    Photo: Agnelo Quelhas, Aldeias do Xisto
  • / Açor Mountain MTB Centre
    Photo: Agnelo Quelhas, Aldeias do Xisto
  • / Açor Mountain MTB Centre
    Photo: Agnelo Quelhas, Aldeias do Xisto
  • / Açor Mountain MTB Centre
    Photo: Agnelo Quelhas, Aldeias do Xisto
  • / Açor Mountain MTB Centre
    Photo: Agnelo Quelhas, Aldeias do Xisto
  • / Centro de BTT da Serra do Açor
    Photo: Aldeias do Xisto, Aldeias do Xisto
  • / River Alva
    Photo: Aldeias do Xisto, Aldeias do Xisto
  • / Alva River
    Photo: Aldeias do Xisto, Aldeias do Xisto
  • / Vila Cova de Alva
    Photo: Aldeias do Xisto, Aldeias do Xisto
  • / Vila Cova de Alva
    Photo: Aldeias do Xisto, Aldeias do Xisto
m 1200 1000 800 600 400 200 -200 80 70 60 50 40 30 20 10 km
Spanning 86 km this trail is difficult. The difficulty is, however, compensated by the rich natural and built heritage you meet along the way.
difficult
Distance 86.2 km
5:30 h
2,756 m
2,756 m
At the starting point, together with the green, blue and red routes, this route goes along the streets of Coja, the Roman Bridge and the Valley’s Park, entering the dirt paths through the airfield and the area of the old ceramic industries, where it leaves the green route continuing along the Valley of the Alva River, towards the bridge at Barril de Alva and up to Vila Cova de Alva. Crossing the secular streets, the route continues eastward (E) and then southward (S), along the Valley of the Porto de Avô River, upwards to Anceriz and descending later to Portelinha and Pomares. At this point, the ascent to the mountain begins towards the top of Carvalhal, between 500m and 600m altitude. At the end of the ascent, the red route is left behind on the southeast side (SE) towards Cabeço da Chama, continuing along the slope to Moura da Serra. It is at this point that the ascent to Açor Mountain is resumed, using the old road to Mourisia and to the Amieira’s Slope (“Encosta de Amieira”). At the top, the route meets the royal road and descends through, sometimes very hard, schist pavements up to the House of the Forest Ranger. Here, it is possible to choose the connection with the red route, reducing the distance and the level of physical difficulty. Continuing on the black route, this one goes to Parrozelos and Porto Castanheiro, through ancient schist paths in the terraces and then across forest paths up to the picturesque town of Água d’Alte, where there is a new ascent towards Selada das Eiras. From this point, it is possible to see the next challenge, the “Cabeço de Monte Redondo” Watchtower. Near the watchtower a long, fast and technical descent begins on single track trails. It passes by “Deguimbra de Cima”, “Pêra Afonso”, up to the Folques River, a water course that the route accompanies up to Arganil, passing through Quinta do Mosteiro, Folques, Valbona and the oak trees of Mont’Alto. The transit through Arganil is always made along the Folques River and then following the long trail of the Alva River to the fluvial beach in Secarias. At this point, the trail is abandoned as it rises to higher altitudes in an intersection of forest paths towards Machorro and then Coja, where the black route reconnects with the blue and red routes up to the Mountain Bike Centre.

Author’s recommendation

Look for the Roman Bridge or the old ceramic industries and travel back to bygone eras. Book your accommodation, experience and meal in Book in Xisto.

Profile picture of Aldeias do Xisto
Author
Aldeias do Xisto
Update: May 19, 2021
Difficulty
difficult
Stamina
Experience
Highest point
1,082 m
Lowest point
180 m

Safety information

- Ride on open trails only- Leave no traces of your passage

- Control your bicycle

- Yield to others

- Never scare the animals

- Plan ahead

- Pay attention to motorvehicles on public roads

- It is forbidden to use motor-vehicles on downhill trails

- Respect the environmental or maintenance signage

- Trails are restricted from September to October due to the red deer mating season

- Recommended use of GPS device

 

Contactos Úteis

SOS Emergency: 112

SOS Forest: 117

Arganil Council: (+351) 235 200 150

Aldeias do Xisto: (+351) 275 037 393 | (+351) 960 101 873

Tips and hints

Part of the municipality of Arganil, Coja has an interesting heritage worth knowing. The Mother Church of São Miguel, the Chapels of Santo António, Senhor do Sepulcro, Nossa Senhora da Ribeira and Casa do Prior Costa, the Manueline-style pillory or the manor house Casa da Praça are mandatory stops.

Bathed by the river Alva, Coja also has a river beach where peace and quiet await you. The Açor Mountain - the 5th highest mountain in Mainland Portugal - forms the northern quadrant of the Aldeias do Xisto territory, ensuring the continuity of the Central Mountain range, from Estrela Mountain. Here, you will find the Protected Landscape of the Açor Mountain and the Site of Community Importance Complexo do Açor, promising four distinct spaces: the Margaraça Forest, Fajão, Cebola and São Pedro do Açor.

This also corresponds to the southern limit of the distribution area of a rare plant: the narcissus. It is in this mountain range that the wallcreeper has appeared in recent winters. This mountain range is also home to more than half of the world’s population of one tree species, the Portugal laurel, its greatest worldwide expression in one location being concentrated in the Margaraça Forest.

Start

40.266461°; -7.987934° (178 m)
Coordinates:
DD
40.266626, -7.987995
DMS
40°15'59.9"N 7°59'16.8"W
UTM
29T 586048 4457842
w3w 
///chanted.underrated.wallet

Destination

40.266461°; -7.987934°

Turn-by-turn directions

O percurso percorre na fase inicial, em conjunto com o percurso verde, azul e vermelho, algumas ruas estreitas de Côja, em direção à Ponte Romana onde inicia o périplo por pisos de terra batida, em direção ao Parque do Vale. Nesta fase o percurso segue pelo limite do perímetro urbano de Côja em direção ao Aeródromo e à zona das antigas indústrias cerâmicas onde abandona o percurso verde e segue em conjunto com o percurso azul e vermelho para norte, sempre em caminhos de terra batida. Deste o local o percurso contorna o Aeródromo a norte e segue ao longo do vale do Rio Alva, na interface da zona agrícola e florestal, até à ponte de pedra sobre o Rio Alva, em Barril de Alva. Posteriormente é feita uma travessia em alcatrão de 0,13km, tomando de seguida à esquerda um caminho em terra batida em direção a Vila Cova de Alva, localidade que é abordada através de um trilho com enquadramento cénico sobre o Rio Alva extremamente interessante. Neste aglomerado são percorridas algumas das suas estreitas ruas seculares, separando-se aqui do percurso azul e seguindo em conjunto com o percurso vermelho. Posteriormente o percurso segue em direção a este (E) através de uma travessia de 0,4km de alcatrão, deixando-o à saída de Vila Cova de Alva a partir de um caminho agrícola à direita. A partir desta zona é efetuado um longo encadeamento de caminhos florestais ao longo do vale da Ribeira do Porto de Avô, subindo-o em direção ao aglomerado de Anceriz, atravessando-o na sua zona antiga por ruas em calçada e pedra, junto à igreja matriz, seguindo a subida em direção a sul até à zona alta desta antiga freguesia. Posteriormente o caminho desce em direção a Portelinha por uma estrada florestal, entrado na vale da Ribeira de Pomares onde toma um trilho agrícolas até essa localidade, atravessando-a em direção ao parque de campismo, praia fluvial e ponte romana de Pomares. Junto à ponte é seguida uma rua pedonal estreita, junto ao um corrimão de madeira longo até à saída de Pomares, onde é iniciada uma subida com a extensão de 2,7km, com zonas de inclinação íngreme, intercaladas com algumas zonas planas, para sul. No final da subida o percurso separa-se do percurso vermelho, seguindo à esquerda contornando o alto do Carvalhal pelo lado sudeste em direção ao cabeço da Chama, até ao caminho municipal para Valado e Casarias. Efetuada a travessia deste caminho o percurso segue ao longo da vertente em direção à localidade de Moura da Serra, efetuando a aproximação por um trilho florestal. Já em Moura da Serra, atravessa-se o interior pela sua rua principal até à saída pelo caminho antigo para Mourisia, subindo até ao caminho municipal. Neste local é feita a travessia em alcatrão, com 1,1km, em direção à estrada municipal 508 até à “Encosta de Amieira”, onde é retomado o caminho florestal, à direita. Já na “Encosta de Amieira” o percurso inflete para oeste (O) em direção a Parrozelos, pela zona da “Estrada Real” em caminhos e trilhos de xisto, por vezes muito duros, até à Casa do Guarda Florestal. No cruzamento da Casa do Guarda é possível optar por um troço de ligação para o percurso vermelho, permitindo reduzir a distância de percurso e o nível de dificuldade física. Continuando pelo percurso preto segue-se junto à Casa do Guarda para a estrada de Parrozelos, passando-se junto à localidade numa descida longa contínua e rápida em direção a Porto Castanheiro. A chegada a e a travessia desta localidade é feita em piso de cubos de granito, passando-se no largo e capela, no sentido do vale em direção ao antigo caminho em xisto para os socalcos agrícolas, subindo-se a meio por um trilho em terra batida para um caminho municipal que é percorrido numa extensão de 0,95km. No final dessa distância segue-se um carreiro à direita ligeiramente a subir e paralelo com o caminho que conduzirá os utilizadores a caminho florestal ao longo da encosta, passando por cima da localidade de Teixeira, em direção ao aglomerado populacional de Água d’Alte. Neste local a entrada é feita também por trilhos e a passagem feita pelas suas ruas com dimensão pedonal, descendo-se até à ribeira da localidade para depois se iniciar uma nova secção com sentido ascendente, contornando todo o vale do “Caratão” numa amplitude de 180º com vários quilómetros, para no final o percurso imflectir no sentido oposto para oeste (O) em direção a Selada das Eiras, primeiro subindo um estradão até à cota de 851m e depois descendo até este sítio. Já neste espaço o percurso adota uma das saídas à direita por um caminho a meia encosta primeiro e depois uma longa subida em direção ao Cabeço de Monte Redondo. Já no topo junto ao posto de vigia é iniciada a longa descida em trilhos e caminhos florestais, passando por “Deguimbra de Cima”, “Pêra Afonso” num trilho com aproximadamente 2,5km que termina na zona de “Vale Coelho”, fazendo-se uma ligeira pausa na descida para depois retoma-la na sua zona mais íngreme até à zona de “Porto da Costa”. Ao chegar a este local está-se junto à Ribeira de Folques, que o percurso acompanhará nos próximos quilómetros até a Arganil em trilhos e caminhos florestais, passando pelos extensos terrenos agrícolas da Quinta do Mosteiro, Folques, Valbona e os carvalhais do sopé do Mont’Alto, até entrar no perímetro urbano de Arganil. A passagem da sede de concelho é feita também ao longo da Ribeira de Folques, primeiro no parque verde do “Sub Paço” e depois por um passadiço de madeira até junto da escola secundária onde são adotados os caminhos agrícolas para deixar a zona de Arganil em direção a Alagoa, até à foz da Ribeira de Folques no Rio Alva. A partir deste local e feito um trilho nas margens do Rio Alva em direção montante, que passa as zonas de Peneda da Talhada, “Pedras Negras”, a proximidade de Secarias, até à Praia Fluvial da Cascalheira, abandonando-se o trilho e subindo-se para cotas mais elevadas nas proximidades de rio, num extenso encadeado de caminhos e estradas florestais em direção a Côja, passando as proximidades de Machorro, a ponte dos “Poços” e Vale de Carro, última localidade onde após uma ligação de 0,5km de alcatrão são reencontrados os percursos verde, azul e vermelho. A partir desta zona o percurso segue sempre o sentido da Ribeira da Mata da Margaraça através de caminhos agrícolas e um troço de 0,25km de alcatrão até à Senhora da Ribeira, onde é efetuada a travessia da Ribeira através de uma ponte pedonal, seguindo um trilho agrícola até ao fim, no Parque do Prado.

Note


all notes on protected areas

Coordinates

DD
40.266626, -7.987995
DMS
40°15'59.9"N 7°59'16.8"W
UTM
29T 586048 4457842
w3w 
///chanted.underrated.wallet
Arrival by train, car, foot or bike

Questions and answers

Ask the first question

Would you like to the ask the author a question?


Rating

Write your first review

Help others by being the first to add a review.


Photos from others


Difficulty
difficult
Distance
86.2 km
Duration
5:30 h
Ascent
2,756 m
Descent
2,756 m

Statistics

  • Content
  • Show images Hide images
Features
2D 3D
Maps and trails
Duration : h
Distance  km
Ascent  m
Descent  m
Highest point  m
Lowest point  m
Push the arrows to change the view