Canoagem

Meandros II [GR33 - GRZ: Canoagem]

Canoagem · Portugal
Responsável por este conteúdo:
Aldeias do Xisto Parceiro verificado  Escolha dos Exploradores 
  • Rio Zêzere
    / Rio Zêzere
    Foto: Aldeias do Xisto, Aldeias do Xisto
  • / Praia Fluvial de Janeiro de Cima
    Foto: Aldeias do Xisto, Aldeias do Xisto
  • / Praia Fluvial de Janeiro de Cima
    Foto: Aldeias do Xisto, Aldeias do Xisto
  • / Rio Zêzere
    Foto: Aldeias do Xisto, Aldeias do Xisto
  • / Rio Zêzere
    Foto: Aldeias do Xisto, Aldeias do Xisto
  • / Rio Zêzere
    Foto: Aldeias do Xisto, Aldeias do Xisto
  • / Rio Zêzere
    Foto: Aldeias do Xisto, Aldeias do Xisto
  • / Rio Zêzere
    Foto: Aldeias do Xisto, Aldeias do Xisto
  • / Rio Zêzere
    Foto: Aldeias do Xisto, Aldeias do Xisto
  • / Canoagem na GR33 GRZ- Grande Rota do Zêzere
    Foto: Aldeias do Xisto, CC BY, Aldeias do Xisto
m 600 500 400 300 7 6 5 4 3 2 1 km
Com 7,4 Km, este percurso decorre em pleno Geo-Parque Naturtejo (UNESCO) e numa das mais belas paisagens de toda a GR33 GRZ- Grande Rota do Zêzere.
7,4 km
1:31 h
8 m
23 m
Com 7,4 Km, este percurso decorre em pleno Geo-Parque Naturtejo (UNESCO) e numa das mais belas paisagens de toda a GR33 GRZ- Grande Rota do Zêzere. A Garganta do Zêzere é um corte geológico existente num local também conhecido por Malhada Velha, fundamental para testemunhar a história geológica do território dos últimos 600 milhões de anos. Se puder parar e subir ao miradouro do Cabeço Mosqueiro, a vista de 360º do território vale muito a pena. Embora o destaque vá para o rio, o olhar vagueia por uma miríade de montanhas: as serras da Gardunha e da Estrela, com uma perspetiva privilegiada do magnífico vale glaciário de Alforfa, rasgado nos granitos, os alinhamentos montanhosos quartzíticos da Serra do Muradal e dos Penedos de Góis e as serras xistentas de Açor, Lousã e Cabeço Rainha.

Conselho do autor

Suba ao Miradouro do Cabeço Mosqueiro para uma vista 360º do território. Aprecia os afloramentos quartzíticos na paisagem.

Reserve a sua estadia, experiência e refeição em Book in Xisto.

Foto do perfil de Aldeias do Xisto
Autor
Aldeias do Xisto
Atualizado: 10.01.2021
Ponto mais alto
320 m
Ponto mais baixo
298 m

Informação de segurança

Classificação/Navegabilidade do Rio

Grau 1

a) Águas calmas e águas com ligeira corrente, com uma velocidade máxima de 4km/h, sem dificuldade de navegação.

b) Águas correntes com velocidade variando entre os 4km/h e os 10 km/h e sem qualquer obstáculo

c) Quando a corrente é superior a 10km/h e se encontram pequenas dificuldades que exigem atenção aos canoístas. É aconselhável o uso de colete salva-vidas

 

Grau 2 Algumas dificuldades, com correntes, pequenas represas e rápidos fáceis. É aconselhável o uso de colete salva-vidas e capacete de proteção.

 

Grau 3 Navegação difícil. Corrente viva e rápidos fortes que exigem domínio da embarcação. É aconselhável o uso de embarcação apropriada. É obrigatório o uso de colete salva-vidas e capacete de proteção.

 

Grau 4 Muito difícil, mas sem perigo para canoístas bem treinados. É obrigatório o uso de colete salva-vidas e capacete de proteção.

 

Grau 5 Navegação extremamente difícil e perigosa. Só para canoístas perfeitamente treinados e preparados. É obrigatório o uso de colete salva-vidas e capacete de proteção.

 

Grau 6 Intransponível. Impraticável. Sem possibilidade de navegação.

Mais informações e links

A Praia Fluvial, classificada como praia acessível, o parque de campismo rural, o parque de Merendas, o complexo desportivo, o tronco de ferrar, a casa paroquial, as cristas quartzíticas integradas no Geo-Parque Naturtejo (UNESCO), e os meandros do Zêzere são recursos naturais e turísticos de relevância que não pode deixar de visitar na Aldeia do Xisto de Janeiro de Baixo.

A Garganta do Zêzere é um corte geológico existente num local também conhecido por Malhada Velha, fundamental para testemunhar a história geológica do território dos últimos 600 milhões de anos. A vertente que integra a margem esquerda constitui o Cabeço Mosqueiro, no topo do qual (360m) se situa um Miradouro. Um antigo ninho de águias transformado em aprazível parque de merendas. Além dos icnofósseis, aqui pode contemplar o Zêzere que corre neste vale profundo e sinuoso. Com sorte, poderá ainda encontrar o têucrio. Embora o destaque vá para o rio, o olhar vagueia por uma miríade de montanhas: as serras da Gardunha e da Estrela, com uma perspetiva privilegiada do magnífico vale glaciário de Alforfa, rasgado nos granitos, os alinhamentos montanhosos quartzíticos da Serra do Muradal e dos Penedos de Góis e as serras xistentas de Açor, Lousã e Cabeço Rainha.

Início

Estação Intermodal de Janeiro de Baixo Latitude – 40º 02' 46" N; Longitude – 7º 48' 07" O (314 m)
Coordenadas:
DD
40.046314, -7.801349
DMS
40°02'46.7"N 7°48'04.9"W
UTM
29T 602248 4433585
w3w 
///escovado.torto.informaram

Destino

Estação Intermodal de Cambas Latitude – 40° 0'46.55"N; Longitude – 7°50’50"O

Instruções

 As passagens que se indicam a seguir são para o rio num caudal médio. À saída de Janeiro de Baixo aconselhamos a paragem e verificação do troço seguinte do rio, que se designa habitualmente por “Gargantinha do Zêzere”: com caudal razoável, o troço de rio até à povoação de Admoço é geralmente bastante difícil, não devendo, por isso, ser realizado por canoístas inexperientes. Atenção a algumas árvores na margem cujos troncos entram pelo rio. No inverno mantêm-se os rápidos ao longo deste troço. Há várias ilhotas e açudes que garantem a diversão dos saltos e das ondas estáticas.

 

C11. Cerca de 250 m depois encontra-se o açude de Janeiro de Baixo com passagem junto á margem direita indo-se de seguida para a esquerda, aconselhamos a paragem e verificação do troço seguinte do rio que se designa habitualmente por “Gargantinha do Zêzere”. A passagem por “terra” é igualmente na margem direita.

 

C12. Cerca de 300 m depois afunilamento do rio para a margem direita, cuidado com as árvores na margem. Passagem a pé pela mesma margem. Grau 2.

 

C13. Cerca de 400 m depois novo afunilamento para a margem direita. Rápido com cerca de 200 m e pequenas ondas a ser realizado pela margem direita, cuidado com as árvores na margem. Passagem por “terra” na margem esquerda. Grau 2+.

 

C14. Cerca de 150 m depois “Rápido da Gargantinha”, após a foz da Ribeira de Bogas e que em condições de água como atrás se referiu pode ter passagens muito complicadas e que tem cerca de 450 m de comprimento. Passagem por “terra” por vezes difícil, mas, na margem esquerda. Grau 3+ a 4+.

 

C15. Cerca de 100 m depois nova “ilhota” com passagem na margem direita. Passagem por “terra” na mesma margem. Grau 3.

 

C16. Cerca de 50 m depois novo rápido com nível de dificuldade um pouco maior com passagem pelo meio/direita. Passagem por “terra” difícil e na margem esquerda. Grau 3+.

 

C17. Cerca de 80 m depois nova “ilhota” com passagem junto à margem direita. Passagem por “terra” na margem direita. Grau 2.

 

C18. Cerca de 500mts depois novo rápido com passagem pelo centro/esquerda. Passagem por “terra” na margem direita e com algum grau de dificuldade.

 

C19. Cerca de 90 m depois nova sucessão de “ilhas e ilhotas” com passagem sempre pelo lado da margem esquerda numa curva com cerca de 600 mts, cuidado com as árvores na margem. Passagem por “terra” pela margem direita muito fácil. Grau 2.

 

C20. Cerca de 720 m depois nova sucessão semelhante á anterior, com cerca de 600 m, com passagem pela margem direita na parte inicial e depois sensivelmente a meio, passagem pela margem esquerda. Passagem por “terra” na margem esquerda. Grau 2.

 

C21. Cerca de 500 m depois sucessão de pequenos rápidos com cerca de 500 mts em curva, com passagem sempre bem demarcada pelo fluxo da água e quase sempre pelo meio. Passagem por “terra” na margem esquerda ou direita. Grau 2 e 1+.

 

C22. Cerca de 100 m depois nova “ilhota” com passagem na margem direita. Passagem por “terra” na margem esquerda. Grau 1+.

 

C23. Cerca de 140 m depois pequeno rápido com passagem a meio/direita. Passagem por terra na margem esquerda. Grau 1+.

 

C24. Cerca de 120 m açude partido com passagem pelo centro/direita onde se observa bem o fluxo de água. Passagem por “terra” em ambas as margens. Grau 2-.

 

C25. Cerca de 200 m passagem por debaixo da ponte Cambas/Orvalho. Saída na margem direita a 400 m.

Nota


Todas as ocorrências para esta Rota

Coordenadas

DD
40.046314, -7.801349
DMS
40°02'46.7"N 7°48'04.9"W
UTM
29T 602248 4433585
w3w 
///escovado.torto.informaram
Chegada por comboio, carro, a pé ou bicicleta

Rotas semelhantes por perto

 Estas sugestões foram criadas automáticamente.

Perguntas & Respostas

Faça a primeira pergunta

Você tem alguma dúvida sobre este conteúdo? Aqui é o lugar certo para fazer essa pergunta.


Avaliações

Escreva sua primeira avaliação

Seja o primeiro a avaliar e ajude outros usuários


Fotos da Comunidade


Segmento
7,4 km
Duração
1:31 h
Ascenção
8 m
descida
23 m

Estatísticas

  • 2D 3D
  • Conteúdo
  • Exibir imagens Ocultar imagens
Funções
Mapas e trilhas
: horas
 km
 m
 m
 m
 m
Mova as setas para alterar o recorte.